Minhas obras

  • Quando o Céu é o Limite - Portais Submersos

A obra foi lançada em agosto de 2017 pela Drago Editorial, na Bienal do Rio.

"Quando o Céu é o Limite - Portais Submersos" dá continuidade a trilogia do autor, aprofundando os estudos do físico teórico Christian Goldville, que agora é considerado a maior autoridade mundial sobre o Efeito Transposicional da Matéria Física Humana, fenômeno capaz de transportar pessoas de um local para outro no espaço-tempo. Novos casos, experiências e hipóteses virão à tona, além de outros fenômenos que serão analisados, dentre eles o avistamento de monstros marinhos pré-históricos, as dimensões paralelas, os domos dimensionais, o deslocamento temporal, o dom da bilocação, a combustão humana, o fenômeno do terceiro homem, as crianças de olhos negros, a consciência pós-morte, a paralisia do sono, a evolução biológica dimensional, dentre outros.  Ademais, o grande Colisor de Hádrons, poderia ter iniciado o fenômeno da transposição? Seria possível visualizar dimensões paralelas? Já pode haver existido, no passado, uma máquina do tempo? Leia e descubra...


  • Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea

A obra foi lançada em maio de 2017 pela Chiado Editora.

A Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea "Além da Terra, Além do Céu" reúne cerca de 1500 poemas escritos em língua portuguesa por autores nascidos em todo o Brasil. Dentre os poemas selecionados, encontra-se um de autoria do escritor brasileiro Cleberson Kadett


  • Quando o Céu é o Limite
A obra foi lançada em agosto de 2016 pela Drago Editorial.


SINOPSE: "Quando o céu é o limite", narra a trajetória de um físico americano que cria uma teoria sobre o desaparecimento de pessoas ao redor do mundo. Em suas investigações e através da observação, ele propôs que vórtices de luz (semelhantes a buracos de minhoca) poderiam ser os causadores de eventos sobrenaturais. Embasando sua teoria em fenômenos naturais somados a cálculos, entrevistas, reportagens, colheita de provas e indícios, o físico escreveu diversos artigos. Inicialmente taxado como pseudocientista, com o tempo as suas explicações para diversos casos transformaram suas teorias em uma ciência alternativa, que poderia explicar acontecimentos, quando a ciência convencional falhasse. Suas teorias comprovariam que, diante o aquecimento global e o uso desenfreado de arsenais nucleares, a Terra tornou-se um ambiente propício para um fenômeno natural bizarro: a transposição humana, algo analogicamente comparável ao teletransporte, na física quântica.

  • A Arte de Matar - Os Ideais de um Comandante

A obra foi lançada pela Editora Garcia em setembro de 2015.



SINOPSE: Durante a Segunda Guerra Mundial, um general-comandante ousou desafiar o seu próprio país e a sua própria nação, valendo do desvio de informações e espionagem. Guiado por suas próprias ambições ele traiu exércitos, realizou emboscadas e conseguiu, sozinho, destruir todo um primado, baseando-se em ideias conflitantes e antagônicas, mas que ao mesmo tempo estavam interligadas em uma ideologia própria. Descendente de russos e naturalizado alemão, ele se tornaria um mestre na arte da persuasão, influenciando a muitos e dominando todos que o cercavam, até sua polêmica morte no final da guerra. Suas ações seriam decisivas para a derrocada do Terceiro Reich, bem como para sua própria queda pessoal.

  • Ódio - O mais puro do sentimentos



SINOPSE: As trevas nos consomem ou nos deixamos levar pela escuridão de nossa alma cruel e perversa? O que somos e para onde vamos? Somos mesmo seres humanos? Então, porque nos matamos?

Deus nos fez como seres destruidores ou como entes de sua amada criação? Maquiavel esteve certo todo esse tempo ou Jean Jacques Rousseau? As religiões são fonte de fé e inspiração ou uma seita manipuladora de almas persuadidas?

A sociedade é ostentada pelo poder ou o poder que a controla? A Justiça é um emaranhado de procedimentos burocráticos ou isso só ocorre para os meros mortais?

O que é o poder e o que ele nos torna? O que é dignidade, liberdade, igualdade e fraternidade e porque o ódio é o mais puro dos sentimentos?

Bem vindo às teorias clássicas, neoclássicas e futurísticas de Klaus Meyer, o psiquiatra, filósofo, escritor e sociólogo que viveu durante as primeiras décadas do século XX.

Suas teses e pareceres não foram atualizados e passados para a contemporaneidade, mas sim mantidos no sentido original, em razão da maneira extraordinária no qual foram tratados.

Assim como dizia o próprio Klaus a sociedade caminha rumo a sua própria regressão social no que diz respeito ao caráter, ao respeito, as noções do que é vida, e do que é raça, espécie e humanidade.

Será abordado nessa edição sentimentos ambivalentes e interligados que ditarão as regras para uma análise sem precedentes de questões que pareciam meros acasos ou feitos miraculosos do destino.

Preparem-se para uma jornada de elementos sociais, filosóficos e doutrinários em uma de suas abordagens mais surpreendentes e marcantes.

  • Demônios Travestidos de Anjos



SINOPSE: Eles se apresentam como anjos, seres dotados de virtudes e qualidades. Mas, quando retiram as máscaras se mostram como realmente são: demônios disfarçados. Pessoas que agem com tamanha maldade que superam os atos humanos, mesmo os mais incompreensíveis.

Suas ações se equiparam as atitudes de um espírito maligno. Homens e mulheres que ultrapassam a linha tênue entre o amor e o ódio e se tornam monstros obcecados pela destruição. Amigos que se tornam inimigos, pessoas que considerávamos os irmãos que nunca tivemos se voltam contra nós, traindo e retirando toda a confiança.

Assim são os demônios travestidos de anjos, são ocultos, secretos, manipuladores e sempre se fazem de vítimas quando descobertos. Movidos pela maldade criativa e pelo uso da inteligência eles são capazes de saírem impunes, mesmo estando na cena do crime e com as armas na mão. Eles ferem o ideal de humanidade, se consideram intocáveis e livres de qualquer suspeita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário